Intolerância à lactose

blog beSafe

Um garrafa de leite

O que é a intolerância à lactose?


A intolerância à lactose é a incapacidade ou redução da capacidade de digerir a lactose, o açúcar do leite. Isso se dá por conta de uma deficiência em uma molécula (enzima) chamada lactase, responsável exatamente por essa digestão. Com isso, esse açúcar se acumula no intestino, sofre uma reação química chamada fermentação pelas
bactérias intestinais e, assim, gera sintomas bastante desconfortáveis. Por isso, esses indivíduos não podem ingerir leite ou derivados do leite, como manteiga, requeijão, cremes ou biscoitos que possuem leite, por exemplo.

Esse problema acomete 70% dos brasileiros, aproximadamente, em variados graus de gravidade segundo o tipo de deficiência.

Quais são as causas da intolerância à lactose?


A intolerância à lactose pode ser decorrente de algumas realidades, como:

  • Deficiência congênita da lactase, ou seja, é quando a criança nasce com um problema genético que a impede de produzir a enzima.
  • Deficiência primária, quando ocorre uma diminuição natural da produção da enzima lactase com o envelhecimento e diminuição da produção da enzima lactase por conta de uma doença intestinal como a Síndrome do Intestino Irritavel, a Doença de Chron ou a Doença Celíaca

Quais são os sintomas associados à intolerância à lactose?


Quando uma pessoa intolerante à lactose ingere alimentos derivados do leite, ela pode desenvolver alguns sintomas, cuja gravidade deles irá variar de acordo com o grau de deficiência na enzima lactase e da quantidade de lactose ingerida, podendo envolver:

  • Vontade de vomitar;
  • Dores na barriga;
  • Inchaço na barriga;
  • Azia (queimação);
  • Dor de cabeça;
  • Ardor anal e assaduras no ânus provocadas por fezes mais ácidas;
  • Diarreia abundante alternada com prisão de ventre;
  • Falta de energia e cansaço excessivo;
  • Irritabilidade;
  • Aparecimento de manchas na pele após uma refeição com derivados do leite;
  • Dor muscular e nas articulações;
  • Gases e desconfortos intestinais.

Esses sintomas podem aparecer após alguns minutos ou mesmo demorar horas para serem expressos, dependendo da velocidade com que o alimento é transportado através do intestino.

Qual o tratamento para a intolerância à lactose?


A intolerância à lactose pode ter seus sintomas controlados através de uma dieta regulada – limitando-se o consumo de derivados do leite – e, além disso, por meio de medicamentos que repõem, momentaneamente, a enzima lactase deficiente.

Quais são os fatores de risco para o desenvolvimento de intolerância à lactose?


Alguns fatores podem influenciar no desenvolvimento da intolerância à lactose, aumentando a probabilidade de ela ocorrer, como, por exemplo:

  • Envelhecimento;
  • Infecção por rotavírus;
  • Predisposição genética;
  • Diabetes;
  • Realização de cirurgia bariátrica
  • Doenças gastrointestinais, como Síndrome do Intestino Irritável, Doença de Chron ou Doença Celíaca;
  • Etnia, na medida em que a intolerância à lactose é mais comum em africanos, árabes, gregos, chineses, canadenses e coreanos.

Como confirmar a intolerância à lactose?


De modo a confirmar o diagnóstico de intolerância à lactose é importante se consultar com um médico gastroenterologista, o qual pode prescrever exames de fezes, de sangue e o exame do ar expirado (teste de hidrogênio nas fezes), além do teste de exclusão alimentar, o teste de intolerância à lactose, o teste de acidez nas fezes ou, até mesmo, uma biópsia de intestino. Tudo isso pode ajudar na definição exata do diagnóstico.

Intolerância à lactose e o ambiente escolar


Segundo a matéria do
wpensar, as escolas têm a responsabilidade de cuidar dos alunos, tanto na promoção de um ambiente seguro quanto na integridade física de seus estudantes. 

Percebe-se que a intolerância à lactose é assunto que não pode ser deixado de lado, e pode afetar a rotina das crianças e adolescentes com sintomas desagradáveis caso não recebam os devidos cuidados.  A beSafe desenvolveu uma plataforma de gestão de saúde que possibilitará que diretores e responsáveis tenham acesso a informações de saúde de seus estudantes, por exemplo, quais alergias o determinado aluno tem, quais medicamentos o mesmo está tomando e entre outros. 

Com isso a beSafe,irá facilitar a vida do gestor escolar a fim de minimizar situações desagradáveis. Com apenas alguns cliques, a instituição vai ter a opção de informações de saúde dos alunos, consultar um time multidisciplinar de telemedicina ou até chamar a emergência.  Além do mais, oferecemos educação em saúde, favorecendo um ambiente escolar muito mais seguro e confiável.

Qual a diferença entre intolerância à lactose e a alergia ao leite?


Ao passo que a intolerância à lactose é a deficiência da enzima lactase, como já explicado anteriormente, a alergia ao leite se trata de uma reação imunológica, ou seja, do sistema de defesa do corpo, exagerada contra as proteínas do leite, o que pode gerar sintomas como alterações no intestino, na pele (coceira, manchas), inchaço nos lábios e problemas no sistema respiratório (gerando tosse, falta de ar e bronquite, por exemplo). Em comparação, a
alergia tende a ser mais perigosa. 

bESAFE Saúde © 2021
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

beSafe HeaLth&Edutech Educação, Saúde e Segurança por Tecnologia LTDA
 
CNPJ: 40.759.278/0001-61

bESAFE saúde © 2021 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

beSafe Health&Edutech Educação, Saúde e Segurança por Tecnologia LTDA
 
CNPJ: 40.759.278/0001-61