Enxaqueca para além da dor de cabeça

blog beSafe

Uma criança deitada no chão sendo incomodada pela enxaqueca

O que é, o que causa, quais os sintomas, como é realizado o diagnóstico e como pode ser feito o tratamento.

O que é a enxaqueca?


A enxaqueca é uma doença do sistema nervoso central que cursa com diversos sintomas no corpo todo, sendo o principal deles a dor de cabeça intensa, de caráter latejante, que se manifesta em um ou ambos os lados. Essa realidade atinge 15% da população brasileira, sendo mais frequente em mulheres.

O que pode causar a enxaqueca?


Tendo caráter genético, um histórico de enxaqueca na família é muito comum, mas, além disso, diversos fatores do próprio dia a dia podem desencadear esse quadro, dentre eles:

  • Estresse;
  • Ansiedade;
  • Depressão;
  • Dormir pouco;
  • Ar-condicionado;
  • Menstruação;
  • Fazer refeições fora do horário normal;
  • Ingestão de muito café;
  • Prática excessiva de exercícios físicos;
  • ingestão de alimentos como queijo, chocolate, frutas cítricas (laranja, limão), adoçante e alimentos muito gelados ou gordurosos;
  • Mudanças repentinas no clima;
  • Excesso de exposição ao sol;
  • Uso excessivo de remédios analgésicos;
  • Uso de cigarro e
  • Ingestão de bebidas alcoólica

Quais são os sintomas da enxaqueca?


Por mais que no senso comum a enxaqueca seja apenas uma dor de cabeça mais forte, ela não se restringe a esse sintoma, podendo ser manifestada de diversas, como, por exemplo:

  • Alterações no sono;
  • Alterações na alimentação;
  • Enjoo;
  • Vômitos;
  • Tonturas;
  • Sensibilidade à luz;
  • Sensibilidade aos ruídos;
  • Dificuldade de concentração;
  • Alterações na visão, com o aparecimento de manchas de luz;
  • Sensibilidade a alguns cheiros, como de perfumes ou de cigarro;
  • Formigamentos pelo corpo;
  • Dor muscular;
  • Dificuldades na fala;
  • Diarreia;
  • Suor intenso;
  • Alterações no humor (irritabilidade ou agressividade);
  • Moleza;
  • Nariz escorrendo ou entupido;
  • Inchaço no rosto e
  • Sensação de cabeça pesada.

Tudo isso nos mostra que, de fato, a enxaqueca não se resume a dor de cabeça. Além disso, é válido destacar que um episódio de enxaqueca tende a durar entre quatro e setenta e duas horas (3 dias), com uma frequência variada de pessoa a pessoa, podendo aparecer diariamente em casos extremos.

Como é feito o diagnóstico da enxaqueca?


Infelizmente, não existem exames específicos para detecção da enxaqueca. Sendo assim, o diagnóstico é puramente clínico, ou seja, a partir da análise dos sinais e sintomas pelo médico. Em alguns casos, no entanto, alguns exames podem ser realizados de modo a identificar fatores os quais possam interferir na enxaqueca.

Como é realizado o tratamento da enxaqueca?


O tratamento mais eficaz contra a enxaqueca é a prevenção, ou seja, é fazer uso de remédios sem que o paciente esteja com sintomas, de modo a não permitir o aparecimento deles. Nesse espectro, algumas abordagens vêm sendo estudadas, como o uso do botox, por exemplo. Nessa mesma linha, isso pode ser feito para além de medicamentos, uma vez que mudanças no estilo de vida, com uma alimentação regulada, diminuição nos níveis de estresse, regulação do sono e realização de atividades físicas regulares podem reduzir o aparecimento da enxaqueca.

Ademais, pode-se lançar mão do tratamento sintomático, ou seja, quando a pessoa já está com os sintomas, podendo isso ser feito através da administração de remédios para dor em casos de dor de cabeça ou remédios para enjoo quando essas forem as manifestações. Em resumo, trata-se o paciente de acordo a amenizar os sintomas momentâneos que a enxaqueca causa.

Enxaqueca em crianças


A enxaqueca infantil, segundo o
artigo do site Neurologia Integrada tem um forte componente hereditário, além disso pode ser causada por fatores voltados para a alimentação e estilo de vida. Também é importante citar o artigo da UNIFESP que diz que a enxaqueca pode estar associada a déficit de atenção.

No ambiente escolar, toda atenção ao aluno é essencial. A beSafe desenvolveu uma plataforma de gestão de saúde que possibilita que diretores e responsáveis tenham acesso a informações de saúde de seus estudantes, por exemplo, quais alergias o determinado aluno têm, quais medicamentos o mesmo está tomando e entre outros. Assim, um ambiente escolar seguro, garante conforto e segurança para os pais, gestores, coordenadores, professores e para os próprios estudantes.

bESAFE Saúde © 2021
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

beSafe HeaLth&Edutech Educação, Saúde e Segurança por Tecnologia LTDA
 
CNPJ: 40.759.278/0001-61

bESAFE saúde © 2021 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

beSafe Health&Edutech Educação, Saúde e Segurança por Tecnologia LTDA
 
CNPJ: 40.759.278/0001-61